Vídeos no Facebook: o que é uma visualização?

Vídeos no Facebook: o que é uma visualização?

Online Video
18 Setembro, 2015 -
Tempo de leitura : 3 min

O Facebook diz que tem mais visualizações de vídeo que o Youtube.

Esta rede social é, realmente, uma plataforma interessante e emergente. No entanto, nem tudo parece justo, ao interpretar-se o Facebook como plataforma de vídeo.

 

O Facebook "não joga limpo"

Se se incorporar um vídeo do Vimeo ou do YouTube no Facebook, apenas uma pequena parte do público o vai ver. Porquê? Porque os vídeos não incorporados nativamente, exigem carregar no play.

Mas, ao publicar nativamente um vídeo no Facebook, ele ganha visualizações quase instantaneamente.

Um vídeo incorporado através do YouTube chegará de 20 000 a cerca de 50 000 pessoas e será visto por centenas de pessoas. No entanto, o mesmo vídeo incorporado nativamente no Facebook chegará a cerca de 60 000 a 150 000 e será visto por dezenas de milhares.

 

O que são “views”?

Sempre reforçámos e considerámos o facto de que as estatísticas são essenciais em qualquer estratégia de marketing e sempre defendemos que, apesar de ser um dado atraente, o vídeo não deve ser avaliado pelo número de visualizações.

A questão é que se, normalmente, as visualizações já não são fiáveis, o Facebook ainda as torna num dado mais irreal. Isto porque o Facebook conta as reproduções do vídeo… que tem auto-play.

O Facebook conta como visualização a partir dos 3 segundos de reprodução e, mesmo que a pessoa continue a navegar na página, o vídeo não deixa de ser reproduzido. Ou seja, as estatísticas são mais ou menos assim: cerca de 90% das pessoas alcançadas está a ser quantificada enquanto, na realidade, apenas 20% assiste realmente ao vídeo.

 

O YouTube, por outro lado, conta, em média, uma visualização a partir dos 30 segundos (claro, sempre dependendo do tamanho do vídeo), que é quando considera que as pessoas estão realmente envolvidas no conteúdo.



O Facebook "rouba"

Pode parecer que o número de visualizações no Facebook é superior, mas olhando por esta perspetiva, o resultado é um pouco diferente.

As visualizações reais do Facebook correspondem, assim, a cerca de ⅕ das do YouTube. E claro, um vídeo incorporado através do YouTube está praticamente, sentenciado à morte, uma vez que é ultrapassado em larga escala pelos demais nativos e levando as empresas a preferirem publicar diretamente no Facebook, que além de todo o resto, também não protege os direitos de autor.

 

As OVPs (Online Video Platform) são, por isso, a solução mais segura e clara no que concerne às estatísticas reais do vídeo. No entanto, e apesar de tanto erro a nível estatístico, o Facebook é indiscutivelmente um canal com grande visibilidade.

Também a publicação no YouTube acaba por ser indispensável para chegar a novos públicos.