Storytelling em vídeo

Storytelling em vídeo

Online Video
01 Abril, 2015 -
Tempo de leitura : 3 min

Cada marca tem um tipo de cliente ideal em que se foca. Clientes mais leais, mais dispostos a recomendar a marca, já fascinados por ela.

Mas como conseguir estes clientes? O desafio dos negócios é realmente este ponto: cativar os clientes certos, escolher os meios certos para os influenciar e evitar ações que os levem a desistir.

Muitas marcas reconhecem o poder de contar histórias como forma de impulsionar a mudança comportamental. As histórias apelam aos sentidos, impulsionam às emoções e mantêm as pessoas envolvidas. Quanto mais uma marca puder tornar a história pessoalmente relevante para o indivíduo, com ações que tocam emocionalmente o cliente, mais o fazem adotar comportamentos de um cliente ideal.

 

As marcas têm muitas opções para contar histórias eficazes e muitos canais onde apresentar essas histórias. E se uma imagem vale mais que mil palavras, um vídeo está carregado de informação: as pessoas atentam em 20% ao que ouvem, 30% ao que veem e 70% ao que ouvem e veem. Por este motivo, tem emergido como um dos mais fortes meios de comunicação e para contar histórias, pois cativa o espetador, ganha a sua atenção e mantém-no atento mais algum tempo.

Ao compilar o poder do vídeo, com o de contar histórias, tendo em atenção o resultado das grandes estratégias de dados, as marcas ganham a capacidade de contar histórias em vídeo, baseadas nos interesses dos seus clientes.

 

Um verdadeiro storytelling personalizado, uma verdadeira estratégia de marketing one-to-one em vídeo ocorre quando o espetador assiste a conteúdo exclusivo, contextualizado e que se aplica à ação.

As histórias mais eficazes são de fácil digestão, simples de entender, mas recheadas de informações que ajudam o cliente a tomar decisões. O storytelling vai conseguir marcar o público, tal como o slogan, o logótipo ou as restantes campanhas de marketing e publicidade.

Por se encaixar tão bem nas emoções do cliente, terá o poder de gerar, mudar ou acrescentar algo à imagem que ele já tem da marca. Por ser um elemento personalizado, torna-se relevante e é envolvente o suficiente para manter a atenção do espetador.

 

Esta estratégia pode ser aplicada em vários vídeos, acionados tanto por eventos como baseados na vida do cliente e no nível em que se encontra, que permitem uma conversa contínua. Ele responderá de forma proativa a perguntas mais frequentes e mostrará quais os melhores canais de marketing que poderá adotar.


Por exemplo, este ano estima-se que as redes sociais, essencialmente o Facebook, sejam um dos principais canais de vídeo, pela sua versatilidade que permite chegar ao público que ainda não conhece a marca e poderá ser um potencial cliente, receber feedbacks, perceber o alcance da marca e estar mais próxima dos clientes e potenciais clientes.