Partilhas nas Redes Sociais

Partilhas nas Redes Sociais

10 Dezembro, 2014 -
Tempo de leitura : 2 min

As redes sociais estão em voga e são uma grande aposta das grandes e pequenas empresas, que as usam como forma de cultivar uma relação mais próxima com o público e de gerir o feedback através dos “likes”, comentários e partilhas.

Este último ponto poderá ser considerado o mais importante: adquirir fãs não é muito difícil, considerando a quantidade de gostos diferentes que se conjugam, mas é bastante mais complicado conseguir que o conteúdo agrade o suficiente para ser partilhado.

As partilhas, ou seja, a republicação do conteúdo por parte do público na sua própria página ou na página de amigos ou grupos, indicam não só que se gostou mas que o conteúdo é tão bom que “o resto do mundo o devia ver”. E, realmente, segundo um estudo da Go-Gulf, uma empresa de web design do Dubai,  os motivos que levam às partilhas são essencialmente o apoio a diversas causas pelas quais se importam, a apresentação de assuntos que consideram importantes e o facto de se conectarem, de certa forma, a pessoas com os mesmos interesses.

A maioria dos utilizadores não só não se incomoda com a grande quantidade de publicidade como ainda fica satisfeito pelas marcas produzirem conteúdo, desde que seja interessante e, a verdade, é que marcas como Coca-Cola, Samsung ou Nike vêm constantemente o seu conteúdo a ser partilhado.

A infografia do estudo mostra ainda que as imagens, opiniões e artigos ocupam o topo da tabela dos itens mais partilhados, sendo que as imagens representam 43%. Em termos de conteúdos audiovisuais, que apenas correspondem a 17% das partilhas, os que mais suscitam a partilha são: notícias, educação/informação, desportos e música

Também os estados de espírito são partilhados pelos utilizadores, correspondendo a 19%, dos quais a maior parte são emoções positivas da mesma maneira que os conteúdos humorísticos e desportistas são os mais partilhados e os três eventos mais populares são o casamento (ou começo de uma relação), uma viagem ou mudança de morada. No entanto, entre jovens e adultos os temas diferem: conteúdo informativo/educativo é mais partilhado por adultos e, em contra partida, entre os jovens, encontram-se no topo o divertimento e o entretenimento.

 

A faixa etária que mais partilha é entre os 25 e os 34 anos, essencialmente no sexo masculino e principalmente a partir da aplicação de Facebook para IOS. Em termos geográficos, a Turquia é, a nível mundial, o país que mais partilhas faz.

 

Para concluir, o número de partilhas diárias mundiais nas redes sociais gira à volta dos 4,5 biliões, sendo indiscutivelmente o Facebook o que mais as reúne.