O que evitar nas redes sociais

O que evitar nas redes sociais

Social Media
13 Março, 2015 -
Tempo de leitura : 3 min

As redes sociais trazem inúmeras vantagens para o seu negócio. Mas muito facilmente se cometem erros que podem fazer com que o seu investimento nas redes sociais seja um gasto inútil.

O MOVE ilucida-o de 7 erros que deve evitar cometer.

 

1. Não pensar antes de fazer

Já ouviu falar de newsjacking? As marcas podem e devem “roubar” notícias de ocasião (cuidadosamente) para gerar Buzz, como se pode verificar, por exemplo, nos anúncios, promoções e publicações das marcas durante o mundial.

A sua página deve permanecer relevante, cuidada e atualizada.

 

2. Ignorar os seus fãs (e clientes)

Antes das redes sociais, as críticas ou reclamações passavam despercebidas entre meia-dúzia de “diz que disse”, de boca em boca, e a marca poderia até nem ter acesso a menos que fosse por carta. Hoje em dia, um cliente reclama com uma grande facilidade na página da marca em qualquer rede social e a verdade é que 72% esperam resposta até uma hora depois. E embora às vezes não sejam notados, podem outras vezes ganhar uma grande importância e principalmente nessa alturas deve haver resposta da marca.

No entanto, o ideal é nunca ignorar comentários de fãs/clientes, principalmente quando são negativos.

 

3. Publicar apenas publicidade

Fazer constantemente publicidade direta nas redes sociais é dos maiores erros que se pode cometer. O ideal é respeitar a regra 80-20, em que os 80% correspondem a conteúdo dinâmico e os 20% a publicidade.

Não se esqueça que basta um clique para se silenciar uma marca que só fala e não ouve.

Faça do seu público o centro das atenções, destacando os seus interesses.

 

4. Ser só conversa

A chave para o conteúdo social media é mostrar e não apenas contar, pois as audiências preferem o conteúdo visual. Mesmo que com poucas palavras: um tweet com imagem é 200% mais poderoso que os 140 caractéres.

 

5. Não ser humano

Este é um erro muito comum e dos principais que se devem evitar quando se pensa em criar uma página: é essencial que os clientes se sintam íntimos da marca, e que não pensem que é uma máquina insensível, mas um humano que está do outro lado do ecrã.

A personalidade da sua marca é um ponto de destaque hoje, mais do que nunca.

 

6. Usar as mesmas estratégias em diferentes plataformas

Os B2B (business to business) estão mais centrados no LinkedIn, enquanto os clientes B2C (business to consumer) passam mais tempo no Facebook, Twitter ou Instagram. Para além de ser desnecessário estar numa plataforma que não se adapta ao seu público, lembre-se que as suas publicações e conteúdo se devem adaptar tanto a ele como à rede social.

 

7. Assumir que a sua estratégia resulta

Com a quantidade de métricas disponíveis hoje em dia, e a facilidade com que se vê o sucesso  de qualquer publicação, não adianta convencer-se que a sua estratégia é a ideal se as provas mostram o contrário.

Também é importante medir o ROI (return of investment) e verificar se o seu empenho nas redes sociais está a ser correspondido monetariamente.


O público está no controlo e quer saber onde, quando e como se podem conectar com as marcas e cada uma tem a sua forma de abordagem, que pode ser totalmente diferente. Mas estes sete erros são comuns e podem acabar com o sucesso de qualquer marca.