O e-commerce e as redes sociais

O e-commerce e as redes sociais

28 Maio, 2015 -
Tempo de leitura : 2 min

É muito simples: se não está na internet, não existe. Apesar de muita gente não ter acreditado nesta máxima quando foi apresentada por Bill Gates nos anos 80, a verdade é que esta é a realidade de hoje em dia. A internet é uma parte cada vez mais importante da vida quotidiana de qualquer pessoa e essencial para entender o futuro. É um veículo que une tudo e todos.

 

Uma das principais razões para estar online é o facto de os consumidores estarem lá. E se o público lá está, seria um erro crasso não aproveitar essa oportunidade. Já imaginou como seria se ele pesquisasse pela sua marca e não encontrasse nada?

O universo dos media sociais mudou a forma como os consumidores se relacionam com as marcas, o que esperam delas e como afetam as decisões finais – as redes sociais são, sem sombra de dúvida um elemento chave na tomada de decisões.

 

Os consumidores querem estabelecer relações com as marcas e conhecê-las a fundo, querem mensagens diretas, informações personalizadas e as redes sociais são excelentes canais para isso, o que vai aumentar consideravelmente as vendas.

 

A rede social com mais peso no mercado continua a ser o Facebook com 52% dos utilizadores totais, afetando as decisões de compra em 36%. No entanto, não é só o Facebook que tem peso. Estudos afirmam que 43% dos consumidores influenciados são do Instagram. O Twitter não tem um impacto tão grande mas atinge 3 em cada 10 utilizadores.

 

Os consumidores não utilizam apenas informação que flui através das redes sociais mas também as opiniões, observações e outros factos de peso para uma compra online.

Para além da pesquisa sobre produtos e serviços feita por 66% dos consumidores, as redes sociais oferecem também a possibilidade de compra na própria plataforma e são 28% dos utilizadores que já aderiram a esta nova tendência conhecida como s-commerce.

 

Os consumidores estão cada vez mais habituados às compras online. O comércio eletrónico deve ser entendido como um complemento e as redes sociais como uma ajuda para promover o seu e-commerce.