Marketing de conteúdo em B2C e em B2B

Marketing de conteúdo em B2C e em B2B

Marketing
17 Setembro, 2015 -
Tempo de leitura : 2 min

Quando se fala em marketing de conteúdo, sabe-se que os conteúdos variam conforme a audiência, sendo que em B2C (business to consumer) vai ser diretamente dirigido à audiência, o que não acontece em B2B (business to business).

 

É claro que existem algumas diferenças significativas na forma como marketing de conteúdo para B2B e B2C é pensado e entender essas distinções e aplicá-las Às suas campanhas dá-lhe a oportunidade de atingir os seus potenciais clientes, envolvendo-os.

 

Mostramos-lhe, em baixo, em que o B2C e o B2B content marketing difere.

 

1. Intenção

A intenção das imagens é uma das áreas em que o marketing difere.

Em B2B, 85% do conteúdo é usado para construir a marca e estabelecer liderança de pensamento. No entanto, para B2C não é tão importante a liderança de pensamento. Neste caso, as motivações são diferentes: foque-se no estabelecimento da exclusividade e na qualidade-preço.

 

2. Mensagem

Aqui, o conteúdo varia conforme o público-alvo. Normalmente, em B2B a mensagem é baseada no valor, serviço e confiança e a mensagem deve focar-se nestes pontos, finalizando a mensagem ajustando-a de forma a entender o seu público. Em contrapartida, em B2C é focado na satisfação a nível emocional, que deve ser apresentada inicialmente e no preço.

 

3. Canal

Para B2C há um conjunto ilimitado de alternativas desde os meios mais tradicionais, até às redes sociais e sites populares, com segmentação geográfica e muito mais, o que implica que antes de escolher o canal, deve-se atentar no público-alvo, para acertar no canal mais indicado para apresentar a mensagem.

Por outro lado, em B2B existe um número limitado de canais, o que não significa que seja mais complicado. Pelo contrário, apesar de menos, ainda são alguns os canais específicos como o LinkedIn.

 

4. Formato

Por norma, os clientes de B2B preferem ler blogs e whitepapers e focar-se entre estudos-caso e guias de tecnologia.

Em B2C, mais uma vez, o caso é um pouco diferente. Os consumidores preferem marketing em tempo real e gerado pelos utilizadores, essencialmente nas redes sociais.

 

Os marketeers devem compreender o seu público, focando-se nele para desenvolver a estratégia de conteúdo.

Os seus interesses, medos, atividades e preferências devem orientar as suas decisões sobre o conteúdo das campanhas, para saber como chegar até eles e qual a melhor forma dos envolver.