Hummingbird e as novas regras de SEO

Hummingbird e as novas regras de SEO

eTrends
21 Maio, 2015 -
Tempo de leitura : 2 min

No mundo do SEO houve recentemente um grande evento que já se fazia esperar e pelo qual os especialistas foram tomando providências: a introdução de um novo algoritmo de pesquisa no Google, o Hummingbird, que faz com que o motor de pesquisa esteja cada vez mais preparado para lidar com pesquisas complexas.

O Google entende agora a intenção do utilizador por trás da pesquisa específica, em vez de interpretar apenas as palavras-chave literalmente e claro que estas alterações têm agora um peso enorme no mercado de vídeo.

Foi em Setembro que foi anunciado o algoritmo Hummingbird que não é só uma atualização. Na verdade, é um algoritmo novo, baseado nas atualizações anteriores do Google e que se estima que afetará cerca de 90% das pesquisas neste motor de busca.

A ênfase está em respostas e não resultados com base em conversações. Ou seja, a forma como o utilizador faz a sua pesquisa, permitindo fazer diretamente uma pergunta, ou seja, o utilizador conversa com o Google.

Isto porque o Google quer mudar a forma como se interage com ele e como ele interage connosco, não só fornecendo informação como a melhor e o máximo de informação possível. Por exemplo, antes, ao questionar-se “como tirar uma nódoa de tomate?” a expressão em que o Google se focava era “nódoa de tomate”, com o Hummingbird as expressões que requerem a sua atenção são “como tirar” e “nódoa”.

Além disso, com a nossa dependência de dispositivos móveis, era importante que ele se adaptasse a nós, utilizadores finais. Aliás, o próprio Google confirma que 15% dos mil milhões diários de pesquisas são mobile e por este motivo, o grande gigante definiu a capacidade mobile-friendly como uma das prioridades para um bom lugar hierárquico no ranking de pesquisa.

 

Os vídeos sempre se destacaram nas pesquisas e agora mais que nunca devem ser eles a conseguir responder à pergunta do utilizador.

O conteúdo precisa de ser rico e multifacetado, de forma a ser atraente e poder ficar bem classificado no motor de pesquisa. Um site de fácil navegação que é rico, otimizado com conteúdo útil, facilmente encontrado e contextualizado é o ideal para o novo algoritmo.

 

Com os utilizadores e os motores de pesquisa mais sofisticados, os marketers precisam de trabalhar arduamente para perceber o que vai acontecer ao conteúdo de vídeo e otimizá-lo para que seja o mais visível possível.

As marcas precisam agora de responder ao que está a ser perguntado, com vídeos relevantes, de qualidade.