Estratégias de Video Marketing - Parte I

Estratégias de Video Marketing - Parte I

Online Video
21 Março, 2016 -
Tempo de leitura : 4 min

Em 2019, 80% do tráfego mundial de Internet será composto de conteúdos de vídeo. Assim, nunca houve tanta necessidade das marcas, marketing e agências abraçarem o vídeo como a estratégia mais eficaz de comunicação com o seu público-alvo como agora. Estudos recentes concluíram que 85% das empresas encontram o seu sucesso através de estratégias baseadas em video marketing, e não restam dúvidas de que o vídeo pode conduzir a um tipo de envolvimento que o texto não pode.

Os consumidores estão a voltar-se para sites como o YouTube para obter conselhos how-to, Facebook Vídeo para notícias de última hora, e Instagram Vídeo para clips behind-the-scenes das suas marcas favoritas. Assim, investir em conteúdo de vídeo, marketing e publicidade deve estar no topo de qualquer estratégia de marketing digital.

Aqui ficam as top 17 dicas, divididas em 3 artigos, para ajudá-lo a otimizar a sua estratégia de conteúdo de vídeo, distribuição e promoção.

1. Otimizar conteúdo de vídeo para dispositivos móveis.

Sabia que 50% dos vídeos do Youtube são visualizados em dispositivos móveis? O consumo de vídeo no telemóvel está a crescer exponencialmente, e espera-se que chegue aos 72% de todo o tráfego móvel em 2019!

Assim,, as marcas que têm vídeo nos seus websites devem assegurar-se de que o seu conteúdo é otimizado para os telemóveis. Como? Fazendo com que os websites sejam responsivos; o conteúdo da página se mantem consistente independentemente do dispositivo.

2. Colaborar com influenciadores

Um apoio ou menção de um produto por um influenciador pode ser extremamente poderoso para as marcas. O que funciona muito bem nas plataformas de vídeo social é quando um criador realmente acredita no produto que está a apoiar, deixando transparecer a paixão pelo produto.

As marcas precisam de chegar aos criadores que são capazes de pegar num brief e expandi-lo com a sua própria persona e voz, de uma forma que o público vai reconhecer e respeitar.

3. Desenvolver estratégia multi-plataforma de distribuição

As coisas mudaram bastante desde os primeiros dias do vídeo online, e as equipas de video marketing tornaram-se muito mais sofisticadas nas suas estratégias de publicação e distribuição. Agora cada marca precisa de saber que plataforma social de vídeo funciona melhor para cada tipo de conteúdo de marca.

Os profissionais de marketing precisam de perceber os prós e contras de publicar no YouTube, Facebook, Vine, e Instagram, e o que é que a construção de uma estratégia de multi-plataforma de vídeo realmente significa.

4. Considere a duração do vídeo. É importante!

Não há uma resposta certa: a duração do conteúdo de vídeo que funciona melhor para si depende da área de negócio, da audiência, e da plataforma de vídeo.

Sabia que dos 1,000 vídeos mais vistos em cada plataforma, os vídeos do YouTube são 8x mais longos do que os vídeos no Facebook? Isto significa que no YouTube funciona melhor conteúdo mais longo, mas os conteúdos curtos funcionam melhor no Facebook. Além disso, os primeiros 3-5 segundos são cruciais para captar a atenção do espectador: certifique-se de que estes não são desperdiçados com uma longa introdução.

5. Excluir vídeos com um desempenho insatisfatório.

Pode parecer contraproducente apagar vídeos onde gastou tempo e dinheiro, mas é algo que pode querer considerar se eles tiverem um fraco desempenho.

No YouTube, em particular, um vídeo de fraco desempenho pode ter um efeito prejudicial na capacidade do seu canal em estar altamente classificado na busca.

Vídeos com pouco tempo de visualização, “polegares para baixos”, ou comentários negativos pode indicar que você tem um channel killer, então excluí-lo poderá ajudar aos outros conteúdos de vídeo terem um melhor desempenho!

6. Trabalhe com criadores. Inclua o UGC na estratégia.

Sabia que 15% de todos os uploads para o YouTube estão relacionados com jogos, e que o Minecraft é o conteúdo de jogos mais popular?

Do outro lado do YouTube, o conteúdo gerado pelo utilizador constitui 90% do total de visualizações geradas por conteúdos de jogos de vídeo.

Com mais de 400 horas de vídeo carregadas a cada minuto, as marcas precisam de encontrar maneiras de se associarem a esses criadores. O conteúdo do jogos de vídeo no YouTube capta 1,8x mais envolvimento do que outros tópicos.