Erros que as marcas estão a cometer nas redes sociais

Erros que as marcas estão a cometer nas redes sociais

Social Media
07 Julho, 2015 -
Tempo de leitura : 2 min

Independentemente do tipo de negócio, qualquer empresa está hoje presente nas redes sociais, mas não para poder estar mais perto do seu público. Na verdade, estão nas redes sociais apenas porque toda a gente está nas redes sociais.

 

1. Ver as redes sociais como ferramenta de aquisição

Em vez de olhar para as redes sociais como ferramentas de aquisição de clientes, deve focar-se nelas para manter os seus já clientes atraídos por si e lembrá-los da sua existência.

Novos estudos mostram que um novo fã do Facebook é realmente provável que se torne um novo cliente, mas um atual cliente que se torna fã a tendência é a repetição de compra.

Ou seja, se o tempo que investe nas redes sociais for concentrado para a promoção de relacionamentos com os clientes, aumentando a lealdade, o resultado é muito mais positivo.

 

2. Não escolher o público-alvo específico para a mensagem

Muitas marcas não sabem quem é o seu cliente ideal e, na verdade, não se importam realmente se os seus fãs e seguidores são clientes reais ou o público certo. No entanto, é importante começar a sincronizar os conteúdos com os clientes, começando por segmentar o público, percebendo-o e combinando o perfil social com eles.

 

3. Estar em toda a parte

Várias marcas tentam marcar presença em cada rede social existente. O objetivo é concentrar-se na construção de melhores relacionamentos nas redes sociais que melhor se adaptam a si e desistir da ideia de que é necessário estar em todas as redes sociais e mais algumas.

É importante olhar para a personalidade da marca e do cliente, bem como apostar só e apenas nas redes sociais em que o seu público se encontra.

 

4. Usar as redes sociais para publicidade

As redes sociais não são televisão e muitas marcas esquecem-se que a finalidade das redes sociais é concentrar-se com pessoas e ter uma conversa. É importante não as utilizar como canal de publicidade.

O ideal é dedicar 80% do tempo a publicar conteúdos não diretamente relacionados com a marca e deixar a publicidade direta a produtos ou serviços em 20%.

 

O social marketing não é uma ciência exata, mas há muitos fatores comuns que podem transformar este pequeno investimento num elemento de peso no ROI. Trate os fãs como gosta de ser tratado, não tente ser tudo e estar em todo o lado.

Lembre-se de marcas que segue e das publicações que prefere.