Content marketing no website

Content marketing no website

Marketing
04 Novembro, 2015 -
Tempo de leitura : 3 min

O conteúdo para se apresentar no website tem de ser bem escolhido e organizado. É importante que, para além de ser um conteúdo que agrade ao público, tem de ser partilhável e confiável.

 

Para esse efeito, é preciso que se saiba como o organizar da melhor forma. Deixamos aqui, então, algumas dicas para que possa escolher e construir os melhores conteúdos.

 

1. Reflexo da personalidade da marca

A chave para um conteúdo partilhável é o equilíbrio dos temas: eles devem ser interessantes, autênticos e credíveis.

Só assim a marca vai estar associada a estes valores.

A personalidade da marca deve estar refletida nos conteúdos: a seriedade ou o humor, a forma de tratar e apresentar temas, etc.

 

2. Originalidade

Há demasiada informação na internet. E a cada segundo, essa informação cresce o que faz com que qualquer conteúdo se perca facilmente. Por esse motivo, é aconselhável que o conteúdo seja original e autêntico. Para além de atribuir esses valores à marca, o motor de busca vai indexá-lo de outra forma.

Por outro lado, o consumidor poderá ter consumido conteúdos iguais ou semelhantes e não ter interesse no seu, sendo mais um motivo para ser a favor da originalidade.

Os consumidores também valorizam a sua opinião: 90% dos marketeers produzem conteúdo original e de qualidade por esse motivo.

 

3. Inspiração e educação

Quando se deparar com conteúdos, o seu público vai estar a contar aprender algo novo ou ganhar inspiração. Melhor ainda, é se o seu conteúdo conseguir fazer as duas coisas.

Quanto mais se guiar por estes objetivos, mais probabilidade há de o seu leitor ganhar confiança na sua marca e do conteúdo ser partilhado.

 

4. A regra básica

Nem tudo precisa de vender.

Claro que o principal objetivo do seu conteúdo é conseguir conversões. No entanto, o logótipo não precisa de aparecer em todas as peças, e apesar da linha principal do conteúdo dever manter-se igual para ser facilmente reconhecido, as cores e o design podem variar.

A regra aplicada nas redes sociais sobre a publicidade (em que apenas 20% dos conteúdos publicados devem ser de publicidade direta), é também aplicada aqui.

Os conteúdos mais livres não precisam da hashtag da campanha e os links partilhados não devem levar sempre ao mesmo.

Falar apenas em vendas, vai afastar o seu público e, consequentemente, os seus possíveis clientes.

 

5. Fontes

As fontes vão dar mais credibilidade ao conteúdo, uma vez que os dados podem ser comprovados. Caso não seja possível ter acesso às fontes do conteúdo, a credibilidade do mesmo poderá ficar abalada.

Por outro lado, a partilha do conteúdo por parte do público, vai-lhe atribuir alguma credibilidade.

 

E lembre-se: 90% dos consumidores querem que as marcas partilhem conteúdos online.

insightsinmarketing.com