Como tornar um conteúdo viral?

Como tornar um conteúdo viral?

Marketing
03 Dezembro, 2014 -
Tempo de leitura : 2 min

Não é novidade nenhuma que os meios tradicionais de media estão a ser ultrapassados pelos digitais, até porque as novas tecnologias trazem grandes vantagens: permite mais rapidamente criar, publicar, melhorar ou alterar conteúdo a baixo custo.

Além do mais, o público também se está a tornar cada vez mais digital e com mais exigências: uma grande notícia num espaço de escassas horas deixa de ser novidade, um vídeo alcança os milhares de visualizações em poucos dias...

Este consumo de conteúdo digital originou o conceito “viral” que significa quase “mais que famoso” e, se antes desta revolução da internet e redes sociais era quase impossível um anúncio viajar pelo mundo, surgem por dia dezenas de publicações que fazem jus a este novo conceito: qualquer marca pode ter o seu canal, criar e publicar conteúdo e ter muito mais probabilidade de ser reconhecida e estar próxima dos fãs, bem como ter o seu conteúdo visto, apreciado e partilhado, e de uma forma extremamente mais económica e veloz.

 

Mas surge a questão mais difícil de responder neste ponto da situação: qual o melhor conteúdo? Não há uma resposta concreta, surgindo apenas alguns fatores que poderão influenciar:

  • Criar um conteúdo minimamente educacional e um tanto ou quanto criativo e divertido torna-se facilmente “consumível”.

 

  • Combinar vários tipos de temas, esquecendo um pouco a publicidade (regra 80-20: 80% de conteúdo, 20% de publicidade), expostos em pouco texto e com boas imagens.

 

  • Conhecer bem a plataforma: o que faz sucesso no Facebook pode não ter o mesmo resultado no Twitter, pelo que se deve sempre pensar qual o público da plataforma e qual o melhor conteúdo para ela.

 

  • Usar e abusar da plataforma: muitas plataformas têm limitações técnicas, mas não significa que não possam ser levadas ao limite.

 

  • Manter-se no assunto: a diferença entre um conteúdo ser ou não partilhado, pode ser a relevância e a maneira como o é assunto tratado. Deve-se, portanto, manter o foco e não variar o assunto que é apresentado no título.

 

  • Não escolher um título para criar expectativas e não poder corresponder posteriormente: por exemplo, não prometer “10 truques de que nunca ouviu falar” e propor dicas que já toda a gente conhece.

 

  • “Depressa e bem, não há quem”. No entanto, se o conteúdo é rápido, a audiência poderá perdoar a falta de qualidade. Mas nunca se devem ocultar informações importantes com vista a diminuir o tamanho do conteúdo.

 

O mais importante será sempre manter-se fiel ao seu objetivo inicial, nunca esquecendo para que audiência será dirigido.

fonte: http://www.postadvertising.com