Como fazer um bom Live Streaming

Como fazer um bom Live Streaming

Live Streaming
26 Janeiro, 2015 -
Tempo de leitura : 3 min

Um evento de live streaming exige algumas técnicas e materiais, alguns conhecimentos sobre produção e sobre a preparação do evento. E algumas dicas e truques nunca são de mais.

1. Começar antes da hora

Em primeiro lugar, não se deve falar do evento em cima da hora: as redes sociais, landing pages, um banner no website são algumas formas de o publicitar e chamar a atenção do público para ele. Não se esqueça que só vale a pena um evento em direto se houver uma plateia que o justifique.

“Começar antes da hora” não significa preparar antes da hora ou começar a transmissão dois minutos antes, significa começá-lo algum tempo antes. Se não houver nada de concreto a apresentar, pode sempre mostrar-se uma contagem decrescente, ou uma frase para o público como, por exemplo, “mantenha-se ligado”. Não é aconselhável apresentar apenas o player.

 

2. Teste de Live Streaming

Este pré-teste não é opcional: não pode haver falhas e ter o material e as pessoas certas nem sempre é suficiente. Antes do grande evento deverá testar-se o suficiente para se ter a certeza de que tudo está em ordem e não basta testar individualmente o material. Deve-se fazer um teste total com todo o material, na localização certa e com o assunto em questão, como se fosse o próprio evento.

Durante o teste, confirme a transmissão a partir de vários locais e nos vários dispositivos.

 

3. Mesa de mistura

A melhor maneira de ter um bom vídeo é usar múltiplas câmaras e uma mesa de controlo que permita ir alternando entre elas criando uma transmissão dinâmica.

Quanto ao material adicional (background, cenários, posição de câmara) mais vale prevenir e pensar em mais do que os que se pensam que serão necessários.

 

4. Plano B, C ou D

Podem acontecer imprevistos mesmo que o teste tenha corrido bem e não se pode simplesmente cancelar a transmissão ou ignorar aquele problema de som que apareceu.

Um Plano B pode ser simplesmente ter mais um codificador ou mais algum material em duplicado. Algo simples que nem implica gastar mais dinheiro.

A ideia é simplesmente estar prevenido para o caso de haver algum problema.

 

5. Pós-Produção

Quando a transmissão termina o evento deve continuar nas redes sociais. E o ecrã não deve simplesmente ficar preto. O ideal é aproveitar esse momento para acrescentar um call-to-action ou permitir a repetição da reprodução do evento.

Não se esqueça que o evento deve começar antes da transmissão e prolongar-se para depois da transmissão, em horas, dias ou até meses! Porque não aproveitar as redes sociais e ir mostrando algumas fotografias que foram tiradas do evento?