As Relações Públicas e o Marketing

As Relações Públicas e o Marketing

Marketing
14 Janeiro, 2015 -
Tempo de leitura : 3 min

Hoje em dia é necessário manter uma relação real com o cliente, de uma forma autêntica e significativa ao contrário do que acontecia há uns anos atrás. Isto acontece porque o consumidor não tinha grande informação ou escolha, mas hoje em dia há um excesso de informação que o faz ter de se sentir especial para se aproximar de uma marca.

É importante conhecer a diferença entre o marketing e as Relações Públicas (RP) para que se reconheçam as vantagens de cada um e as que podem chegar com o cruzamento de uma estratégia entre ambos.

Ora, o maior objetivo do marketing é reunir e analisar as respostas dos clientes a estímulos e tomar decisões com base nestes resultados. Complementando, o das RP é observar e ouvir os clientes, atentar nas emoções e criar conteúdo significativo com o resultado… O papel do marketing é, portanto, melhorar as estratégias que chamem a atenção do consumidor, mas as RP são necessárias para os conteúdos narrativos ou baseados na perceção. E porquê?

 

Os clientes de hoje estão sempre ligados;

O mundo online tem muito peso nas decisões de compra e entre pesquisas e as redes sociais. Quando um cliente toma a decisão de compra já está bastante informado e o marketing e as RP devem unir-se para construir confiança.

 

Os clientes arriscam, mudam e fazem o mundo tremer;

Esse excesso de informação que existe hoje em dia cria dúvidas nas escolhas do consumidor e obriga as marcas a terem um papel mais coerente e contínuo quando se trata das suas mensagens e comunicação.

Esta estabilidade da marca precisa do trabalho do profissional das RP para ser controlada mas dos dados do cliente retirados pelo marketeer.

 

Os clientes querem ser vistos, ouvidos e tocados.

Com tantas marcas para efeitos semelhantes, o cliente acaba por se perder e nem sempre sabe que caminho levar. Meio caminho andado para a sua marca ser escolhida é a aproximação com o cliente e a construção de uma relação de respeito e confiança. Ele quer ser ouvido, visto e respeitado, o que requer uma organização para se conseguir ser sensível às preferências do cliente, envolvendo-se de forma adequada.

Ou seja, o excesso de publicidade direta não resulta, pelo contrário, vai assustar e afastar público.

O Marketing permite que as RP mantenham o papel de aproximação com o cliente enquanto ele se concentra no exame dos dados que vai recolhendo, para orientar esforços do conteúdo. Isto porque apesar da compra ser importante e ser o que move as empresas, o que está por trás dela é igualmente importante: conhecer os dados qualitativos e quantitativos é extremamente importante para estar em sintonia com os clientes.


tags: