A importância de um Call-To-Action num Email

A importância de um Call-To-Action num Email

Marketing
21 Abril, 2015 -
Tempo de leitura : 3 min

De acordo com o Relatório de Estatísticas de E-mail do Grupo Radicati são trocados cerca de 100 mil milhões de mails de negócios.

Os marketers podem ultrapassar este barulho eletrónico seguindo algumas regras básicas de email marketing e utilizando call–to–actions fortes.

Criar chamadas de atenção eficazes é mais do que possível. No entanto, há certas regras que devem cumprir.

 

1. Número de botões

O número de CTAs no seu email vai depender do seu objetivo.

Se o objetivo forem as conversões, saiba que um call–to–action é o necessário. Se, por outro lado, deseja uma maior interação por parte dos leitores partilhe os botões para as diversas redes sociais, blog, etc.

No caso de incluir vários botões, deixe claro qual o mais importante.

 

2. A colocação do botão é relativa

O tamanho do e-mail vai influenciar a colocação call–to–action.

Para e-mails curtos, a chamada de atenção deverá localizar-se no topo, bem destacado e com letras grossas.

Por outro lado, num e-mail mais longo o CTA poderá ser incluído em vários lugares, dando ao leitor várias oportunidades de se envolver.

Independentemente do local onde o colocar, tenha a certeza que está a mostrar aos seus leitores o que realmente pretende que eles façam.

 

3. O design não é só estético

A grande dúvida pode ser entre um link ou botão.

Pense em como os seus clientes irão ver a mensagem e a partir de que dispositivo, pois as imagens aparecem de forma diferente (ou não) dependendo do dispositivo. Por este motivo não é só a estética que é importante.

É preferível também, construir em HTML, ao invés de utilizar uma imagem, pois mais leitores poderão ver. Inclua também um link para aqueles que têm em dispositivos que apenas suportam texto sem formatação.

 

4. Curto e claro

Um CTA eficaz indica claramente a ação que o destinatário deve tomar: o e-mail descreve a ação e o botão fará com que o leitor faça parte dela.

Um CTA curto é o ideal e, por isso, frases como “compre agora”, “saiba mais” e “registe-se” são muitas vezes utilizadas.

A informação adicional deve ser incluída apenas se realmente acrescenta ou reduz a ansiedade para o cliente ler o e-mail.

A hiperligação também deve ser direta. Por exemplo, ao invés de quando o leitor clicar em “registe-se” o encaminhar para o website, leve-o diretamente até ao formulário.

 

O call–to–action pode aumentar significativamente o engagement do email, não tenha medo de ser criativo para fazer a sua marca destacar-se.

Procure também não usar o mesmo CTA em todas as campanhas de e-mail marketing: use um CTA novo, original e interessante, com frases novas e incomuns. Planeie bem a sua campanha e o objetivo de cada call–to–action.