A evolução publicitária: adeus Televisão

A evolução publicitária: adeus Televisão

eTrends
09 Julho, 2015 -
Tempo de leitura : 3 min

De acordo com a revista espanhola Puro Marketing e as previsões da empresa Zenith Optimedia sobre os gastos em publicidade, a internet será em 2017 o maior meio de publicidade, em 12 mercados que juntos correspondem a 28% do investimento publicitário.

Hoje em dia, a publicidade na internet é, de modo geral, a segunda escolha, mas em 7 dos 12 mercados, já ocupa o primeiro lugar desde o ano passado, prevendo-se a ascensão deste canal em mais cinco.

A Zenith Optimedia prevê cada vez mais um maior investimento. Mais exatamente 4,2% em 2015 e 5% em 2016 (uma subida que se prevê graças aos Jogos Olímpicos de Verão no Rio de Janeiro e às eleições nos Estados Unidos da América).

 

Este estudo indica também que o principal motor publicitário é a América Latina, em que se prevê um crescimento por volta de 12%. Por outro lado, os mercados com crescimento mais rápido são os asiáticos como China, Filipinas, índia, Indonésia, Malásia, Paquistão, Taiwan, Tailândia e Vietname, tendo as suas economias a crescer mais rapidamente na adoção de práticas melhores de negócio e tecnologia. Na índia, Filipinas e Vietname o crescimento é tal que se estima um valor próximo da américa latina.

Em contra partida a Zona Euro continua persistente no que toca ao medo de se integrar no marketing digital, mas tem vindo a tentar ultrapassá-lo. No entanto, apesar de estar umas décimas mais alto que o previsto, o investimento publicitário encontra-se a 2% este ano.

Aliás, ao contrário dos restantes mercados, o investimento publicitário vai descer umas décimas na Finlândia, apesar de para o ano se prever um crescimento de 1,6% e uma diferença de menos 3 décimas entre o decréscimo francês de 2015 (0,4%) e 2016 (0,1%). Para a Grécia, o crescimento será de 0,5%.

Em Portugal, os dados da Marketest não deixam margem para dúvidas: o investimento publicitário na internet foi de 4,5% para os 92,3% investidos na televisão e rádio. Um crescimento equivalente de cerca 7,9% nas receitas publicitárias.

 

Segundo o CEO da Zenith Optimedia, a internet está a estabelecer-se como o meio de publicidade dominante e, se continuar como está, vai ultrapassar a televisão tradicional até 2020. Já este ano se prevê um aumento de 15,1% da publicidade digital, essencialmente movido pelo mobile e Social Media.

Isto acontece porque os telespectadores estão cada vez menos a assistir TV tradicionalmente, substituindo-a por streaming ou vídeos em computadores, tablets ou smartphones, o que demonstra a marketers e comerciantes a necessidade de expandirem as suas apostas e canais de publicidade e a sua criatividade.

A difusão de dispositivos com ligação à internet e a nova forma de publicidade subjacente a esta tendência oferecem também aos anunciantes novas oportunidades para comunicar e para aprenderem com os consumidores.